Dia a dia

Pé na estrada pela Ruta 40!

8 de September de 2013
miniaturax

Foi difícil, mas acordamos às 7:30, um pouco atrasados. Quer dizer, não temos que cumprir nenhum horário, então não estávamos atrasados. Continuando, o Marcos foi buscar o carro no estacionamento que fica próximo do hostel e eu fui terminar de arrumar o quarto, fechar o mochilão e dar uma geral no banheiro.

Descemos as coisas que faltavam, tomamos café com calma e às 9:40 deixamos Bariloche. Estava um dia lindo, depois de três dias seguidos de céu nublado e chuva, hoje o céu era azul e com poucas nuvens.

Caminho de terra

Caminho de terra e céu azul

No caminho para o Chile passamos pela cervejaria El Bolson, que fica na cidade que dá o nome a cerveja. Não sabíamos, mas onde tem a cervejaria e o restaurante, tem também um camping. Mas não estava em nossos planos dormir por lá, então entramos comemos algo rápido e seguimos para a fronteira.

O caminho de terra que pegamos não estava muito ruim, mas pegamos alguns bons buracos que nos causariam problemas, mas só vimos o tamanho do problema quando estávamos para sair da fronteira Chilena. Mas antes disso, paramos na aduana Argentina, lá foi tudo muito tranquilo, haviam algumas pessoas na nossa frente, mas não demorou muito. Em menos de 10 min já estávamos na fronteira chilena, ai demorou.

Como sempre os Chilenos são bem detalhistas com o nosso carro, e novamente descarregamos o carro e tudo foi olhado com atenção. Na hora de colocar as coisas no lugar e fechar a porta traseira para sair, vimos a surpresa, ou melhor, o nosso problema! O suporte do estepe estava quebrado, não sabemos como chegou até aqui ainda preso no carro, pelo peso e pela estrada que pegamos era para termos perdido o estepe, e até mesmo a porta.

Suporte do estepe quebrado em dois lugares

Suporte do estepe quebrado em dois lugares

Não dava para seguir viagem desse jeito, estava ficando tarde e a estrada não ia melhorar, era preciso tirar o estepe de trás e colocar em cima do carro para seguirmos viagem. Os parafusos estavam bem duros de tanta terra que já pegamos, mas nada que um bom WD não amoleça. Depois de muita força eles começaram a soltar, o cara da Polícia Chilena nos ajudou a colocar o estepe em cima do carro, e ainda quebramos o esguichador de água da janela traseira, nada demais perto do que aconteceu com o suporte.

Ainda bem que estávamos na fronteira Chilena, não falando mal dos nossos hermanos, mas a estrutura do Chile é bem melhor, ficamos abrigados na cobertura enquanto reorganizávamos tudo. Entramos no carro e começamos a pensar em qual momento quebrou, o Marcos acabou lembrando e fazia sentido, pois em um dos buracos ouvimos um barulho, mas achávamos que era outra parte do carro batendo. Agora seguiremos com o estepe em cima do carro, esta bem amarrado e seguro com um cadeado, vamos assim até o Brasil.

Marcos prendeu o estepe em cima do Tdi

Marcos prendeu o estepe em cima do Tdi

Mas o nosso dia ainda está longe de acabar, ainda precisavámos chegar em Futaleufu. Não estava muito longe e logo que chegamos notamos o quão deserta a cidade estava, não só sem turistas – já que a temporada aqui só começa em Outubro – mas não havia comércio aberto e nem movimento dos moradores. Havia apenas uma tenda aberta, estacionamos e entramos para perguntar onde ficava a pousada Los Peritos, uma hospedagem que entramos em contato antes e estava aberta para nos receber.

Quando chegamos, vimos que a pousada não era o que queríamos e nem como combinamos via e-mail, então fomos atrás da nossa segunda opção na cidade, a hosteria Las Cañitas. Na verdade não ficava na cidade, e sim bem afastada. Pegamos a estrada para a hospedagem já estava noite, sem luz no caminho e tudo muito escuro, o que não nos ajudava muito a encontrar o caminho. Sem falar na falta de sinalização, não havia placas dizendo onde ficava o local. Foi bem difícil e só encontramos depois de perguntar para um senhor, e le nos avisou que havíamos passado o local, era preciso voltar 12km. Voltamos, encontramos o local e para nossa surpresa ele estava fechado, tudo apagado e sem nenhum movimento lá dentro.

Já um pouco revoltado e cansados do dia que estávamos tendo, decidimos voltar para a cidade e dormir por lá mesmo, dentro do carro e na rua. Estacionamos em frente a prefeitura da cidade, onde pensamos ser um local tranquilo, e realmente foi. Tivemos uma ótima noite. Era preciso descansar para amanhã seguir viagem, ainda não sabemos se de volta para a Argentina ou se desceremos pelo Chile.

Boa noite.

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply