Dia a dia

Ótima recepção em Perito Moreno

11 de September de 2013
miniaturaestrada

Nesta noite a Cau sofreu com o frio e dormimos mal, então melhor que podíamos fazer era levantar cedo e arrumar as coisas. Saímos do carro, o dia estava ficando bonito e já haviam guias em seus postos esperando pelos turistas e nós lá, com uma cara de sono 😀

Depois que acordamos é que percebemos que o carro deveria ter ficado em outra posição, para ficar de frente para o sol, então foi preciso chamar alguns dos guias para nos ajudar empurrar e virar o carro para o sol. Paramos o carro em frente onde havíamos almo-jantado no dia anterior e deixamos o Tdi tomando um pouco de sol e se aquecendo. Pouco depois das 11h os carabineiros chilenos (polícia) nos fizeram um sinal dizendo que não poderíamos estacionar o carro ali, então resolvemos tentar ligar o Tdi, e com um pouco de esforço ele ligou e seguimos nosso caminho.

Chile e Argentina dividem o lago e de um lado é chamado General Carrera, do outro Buenos Aires. Ele é enorme, o segundo maior da América do Sul – ficando atrás somente do Lago Titicaca, na fronteira da Bolívia e do Perú – então imagina a demora que é contorná-lo em estrada de rípio. Chegamos depois das 16h na cidade de Chile Chico e depois de mais um almo-janta atravessamos a fronteira para Los Antiguos (Argentina). De lá até Perito Moreno são pouco mais de 50km – sua maioria contornando um pouco mais do Lago Buenos Aires – e a estrada já estava toda asfaltada.

No caminho ainda fomos parados pela polícia, eles nos perguntaram alguns dados e seguimos viagem. Foi a primeira parada desde a Bolívia, a quase 3 meses!

Chegamos a Perito Moreno já estava escurecendo e após rodar muito buscando lugar para dormir, paramos no Mini Camping Raul. O dono é um extremamente simpático senhor de mais de 70 anos de idade, cheio de histórias para contar e poemas – de autoria própria – para recitar. Após ter arrumado nossa cama e tomado um delicioso banho (após 3 dias sem ver um chuveiro) sentamos para bater papo com ele, o que não faltou foi história para contar e ouvir, e quando já se passava das 22h apareceu a Marisa, amiga dele e que trabalha na Cueva de las Manos.

Após muita conversa e algumas fotos ela comentou que ela tinha CouchSurfing e descobrimos que havíamos enviado a ela um pedido para ficar na casa dela, mas como estava sem internet acabou não vendo o nosso recado, mas acabamos nos encontrando mesmo assim. Esse mundo é mesmo MUITO pequeno!!!

Já se passava das 23h e nós decidimos dormir. Cansados, mas felizes por existir pessoas como o Raul para trocar um dedo de prosa, mesmo que em línguas distintas.

EmpresAmigaPara viver a experiência citada acima contamos com o apoio de uma EmpresAmiga, clique aqui para conhecer todas as empresas que de alguma forma nos ajudaram (alimentação, turismo e/ou hospedagem).

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply Márcia Abe Andrade 8 de October de 2013 at 16:45

    Mesmo não tirando os pés de Sorocaba/SP, me sinto viajando com vcs!!!!
    Morei vários anos no Japão. Morei em vários estados de lá. Tive meu filho lá. A experiência de vcs é pra vida inteira. Continuem postando, estou adorando a viagem!!!! Bjs

    • Reply Marcos 8 de October de 2013 at 19:29

      Viajar é incrível Márcia, independente de se para a casa dos pais/avós ou para as montanhas, praia, enfim. Esperamos que com as imagens você saia de Sorocaba, nem que por um segundo, através delas.

    Leave a Reply