Dia a dia

Cueva de las Manos e mais Ruta 40

13 de September de 2013
miniaturamanos

Acordamos por volta das 8h no bunker do Mini Camping Raúl, até passamos calor durante a noite. Com esse frio nós nunca acertamos, sempre passamos muito calor ou muito frio durante a noite. Era nosso último dia no camping, então foi tempo de acordar, arrumar as coisas de todos – incluindo o casal Alessandro e Katherine – e ligar o carro.  

pneu tdi

Nosso estepe congelou no frio da madrugada

Pois bem, com o frio que fez durante a noite estava difícil ligá-lo. Depois de muito tentar o dono do camping ligou para alguns amigos até que descobriu um que tivesse um “arranca motor” – é um aerossol com gás butano e quando vira a chave você espirra ele dentro do filtro de ar e voilá, é praticamente instantâneo, ele liga.

Todos no carro, dirigi mais ao sul pela Ruta 40 e após mais ou menos 90km entramos numa estrada de terra, íamos em direção a Cueva de las Manos. Declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO em 1999, o local abriga as pinturas rupestres mais antigas do país – alguns datando a mais ou menos 10.000 anos atrás. São mais de 600m de arte, incluindo negativas de mãos, desenho de como seria feita a caça dos Guanacos, além de outros animais. Sabe-se pouco do povo que viveu na região, segundo arqueólogos eles viviam 6 meses na região do Candon del Rio Pinturas e o resto do ano próximo ao Lago Buenos Aires.

Las Manos

As impressionantes pinturas das mãos

mao lider

A mão mais destacada pode ser considerada a mão de um líder

Após a imersão numa realidade inimaginável em que muitas vezes eu e a Cau conversávamos dizendo que dava para sentir aquele povo ainda ali, ainda presente de tão preservado que são as pinturas.

Pinturas de animais

Pinturas de animais e mais mãos

Infelizmente não podíamos ficar, ainda haviam mais de 300km para cobrir aquele dia, até chegar a Gobernador Gregores, e logo já estávamos na estrada novamente. A maior parte da estrada até a cidade esta pavimentada, exceto os últimos 30km. Mesmo assim chegamos antes de anoitecer e começou a busca pelo centro de informação turística, após muito perguntar e nada achar, resolvemos perguntar onde teria alguma hospedagem barata. Uma mulher, vestida de legging com avental e anilhas no tornozelo – detalhe que estava muito frio – nos indicou dois lugares.

A caminho de um, encontramos o Hospedaje Alberdi e o quarto para 4 foi o mais barato que encontramos. O lugar era quente e ainda tinha garagem coberta para o Tdi, um verdadeiro luxo, quem sabe amanhã o carro não liga mais cedo. Para ajudar, ainda cobrimos o motor com cobertores e plásticos, vale tudo nessas horas. Jantamos e logo fomos dormir.

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Pintura rupestre em Cocais - A 4 Pés 11 de October de 2014 at 15:57

    […] não moraram no local, foi apenas por um período, estavam de passagem, diferente do que vimos na Cueva de Las Manos, na Argentina. No final do post tem o mapa com a […]

  • Leave a Reply