Dia a dia

Caminhada sem destino certo

16 de September de 2013
miniatura_viedma

Nada como uma boa e quente noite de sono para recuperar as energias. Acordamos dispostos a ver um dos maiores glaciares da Argentina, o Glaciar Viedma, e para isso fomos de carro até a Bahía Rio Túnel e de lá caminharíamos por aproximadamente 4h até o mirador do glaciar.

No mapa, o caminho está marcado como uma trilha que deve ser feita com a companhia de um guia, mas como sempre, queríamos ir sozinhos, e fomos. Até o estacionamento são poucos quilômetros, estacionamos o carro e seguimos andando. 

Vista do Lago

Vista do Lago e um pequeno iceberg

Estávamos em um grande campo, com uma vista linda da Bahía, teve até uma parte engraçada quando encontramos com um boi e uma vaca que faziam uma cara bem feia par nós, não exitei em dar uma corridinha (rs). Até ai, o que pensávamos que era a nossa trilha, estava bem tranquila.

Não demorou muito e chegamos no Rio Túnel, que de acordo com o mapa teríamos que cruzá-lo, mas a água estava um pouco alta e não encontramos nenhum caminho, nenhuma ponte para passar e nem conseguíamos ver a continuação da trilha do outro lado do rio.

Sem muito o que fazer, sentamos em um barranco e ficamos ali por um bom tempo, calados, observando aquela imensidão de terra e tentando imaginar o glaciar do outro lado da montanha. Acho que a frustração de chegar até ali e não ter para onde ir nos abalou um pouco, olhamos para o lado, vimos uma grande montanha e pensamos que se subíssemos ela um pouco, talvez, conseguiríamos ver algo.

Eu já estava bem cansada, não andamos muito tempo, mas fazia tempo que não andava tanto – como ontem. Mas fui seguindo o Marcos, devagar chegamos a parte alta, e nada de consegui ver o glaciar. Ficamos sentados em uma pedra, e ali estávamos nós e os pássaros, que começavam a cantar. Um momento sem ninguém, só nós e a natureza, simples e perfeita.

Casal Condor

Dois condores pertinho de nós

Para aproveitar o dia, já que não chegamos até o Viedma, resolvemos descer e ir de carro até o Lago del Desierto, são 37km desde a cidade de El Chaltén. O caminho de terra pode ser feito também de bicicleta, há duas paradas lindas para ver as cachoeira do caminho.

Cachoeira Salto del Anillo

Cachoeira Salto del Anillo

O lago é muito bonito, assim como todos os lagos da região. Não ficamos muito tempo e na volta seguimos sempre de olho no Fitz Roy, impressionante de todos os lagos, na paisagem e no lindo final de dia.

o por da lua

Por da Lua

Chegamos no Lo de Trivi era mais de 18h, e como a cidade ainda está bem deserta, a temporada aqui só começa em outubro, resolvemos jantar no hostel. Pedimos uma parmigiana no Ahonikenk, boníssima e barata, sem falar que é um dos poucos restaurantes aberto o ano todo.

Amanhã será nosso dia de descanso, ficar no hostel, aproveitar a internet e colocar o site em dia!! Ah, sem falar que amanhã seremos entrevistados pelo jornal de El Chaltén, o La Cachaña o/.

Boa noite.

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply Vicent Sobrinho 4 de October de 2013 at 19:08

    SENSACIONAL…… consegui fotografar o Condor pousado e depois dando um salto para o voo. Parabéns.. que Deus ilumine e proteja vosso caminho e destinos. abçs
    Estamos aqui eu e a Chef Mariana Carraro na torcida>
    bjs

  • Leave a Reply