Dia a dia

Venci meus 10K

28 de September de 2013
miniatura_2809

Acordamos no horário programado, tomamos um bom café da manhã e saímos de casa às 7:40. Pegaríamos o ônibus na praça principal e, sem grandes atrasos, os atletas dos 10k saíram às 8:10 da cidade. Tínhamos tempo de sobra para rodar 150km e esperar pela largada, que seria só às 12h. 

mirador

Parada para o mirador

Como era esperado, chegamos na linha de partida dos 10k às 10:30, mesmo com duas paradas que fizemos no caminho chegamos cedo, tempo suficiente para alongar, esfriar e alongar de novo. Enquanto esperava a largada encontramos muitos brasileiros, e fiquei conversando um bom tempo com o pessoal de Goiânia!

Alongamento é sério!

Alongamento é coisa séria!

Brasileiros por todo o lado

Encontramos Brasileiros por todos os lados, sempre!

O Marcos ficou andando pela região e fez algumas fotos, o lugar é incrível, o dia estava perfeito e eu ansiosa para correr. Ansiosa por ser meus primeiros 10k e por ser minha primeira corrida depois da última cirurgia, há 5 meses.

Quando faltava mais ou menos 1h para a nossa largada passou um atleta por nós, só teríamos a certeza depois, mas era o vencedor dos 63km, que acabou a corrida antes mesmo na nossa largada. Ele correu 63k em 4h24, incrível e inspirador presenciar esse momento.

O vencedor dos 63K

O Marcos aproveitou para subir até outro ponto para fotografar o segundo colocado dos 63k que estava para passa e nós ficamos apenas esperando para aplaudir e festejar a passagem deles.

Chegou a nossa hora, contagem regressiva para a largada, eu estava tensa, queria começar logo, ter a certeza que eu conseguiria e como meta pessoal eu gostaria de fazer o percurso em menos de 1h20min e, o mais difícil, sem caminhar.

Foi dada a largada!

Foi dada a largada!

Nossa largada era de cara uma uma grande descida, o que é péssimo para meu joelho, então fui no meu ritmo, fazendo meu tempo e vendo muitos passarem por mim. Era incrível como o ambiente ajudava e muito, me dava forças para seguir e as pessoas que conheci durante a corrida também ajudaram, assim como eu ajudei pessoas, pelo simples fato de passar do lado e dizer “hola!”.

Foi triste, mas com menos de 5k eu tive que andar, estava cansada demais, caminhei um pouco, assim como muitos caminhavam, estávamos ali para vivenciar aquele momento, cada um queria ganhar sua corrida pessoal, independente do tempo final todos seríamos vencedores.

Não demorou muito e o Marcos passou por mim, ele pegou um carona com um carro do município, que fazia gravações para a TV local. Ele chegou no Hotel Las Torres (local da chegada) pouco depois das 13h.

Força que está acabadno

Força que está acabando

Eu estava correndo comigo mesma, feliz da vida por não sentir meu joelho, correndo devagar e sempre. Quando estava há 3k da chegada comecei a sentir meus tornozelos, coloquei a culpa no meu tênis, que está só o pó da rabiola. Nos últimos Km haviam pessoas dando forças, apoio moral para nós, atletas. E a bandeira do Brasil que eu levava fez o maior sucesso e me ajudou muito, já que durante a corrida sempre ouvia algo como “vai brasil!”, “força Brasileira”.

Levei 1h15 para cruzar a chegada e os últimos metros, sem dúvida, foram os mais difíceis de todos. Cheguei sem fôlego, exausta e extremamente feliz!!!

Cheguei, e valeu muito a pena!

Cheguei, e valeu muito a pena!

Passamos o resto do dia aproveitando o lugar, descansando, tirando fotos e pouco antes de ir embora acompanhamos a premiação, onde alguns brasileiros conseguiram pódio o/.

Descansando e feliz da vida!

Descansando e feliz da vida!

Nosso amigo, Vicent Sobrinho no podio. Parabéns novamente!

Nosso amigo, Vicent Sobrinho no pódio. Parabéns novamente!

Depois de um longo e emocionante dia pegamos o ônibus no local marcado e retornamos para cidade. Saímos do Parque Nacional com a certeza de que voltaríamos em breve, e desta vez para ficar e fazer o Circuito O.

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply