Dia a dia

Pintura rupestre a caminho de Itambé do Mato Dentro

20 de August de 2014
Pinturas Rupestres - Cocais

O Caminho dos Diamantes, por enquanto, é o único que além de todas as atrações naturais existe um item bem interessante, o Passaporte da Estrada Real. É em busca de carimbos que, sem perceber, você é levado para destinos que poderiam passar despercebidos. Paramos em três cidadezinhas, simples mas encantadoras para carimbar o nosso e garantir o certificado no fim do caminho, em Cocais, Ipoema e Itambém do Mato Dentro. Na primeira cidade paramos para conhecer o Sítio Arqueológico da Pedra Pintada, onde há pintura rupestre datada de 6.000 anos.

Chegamos no lá e os portões estavam fechados, ligamos no número da plaquinha e uma moça nos atendeu, era a filha do Sr. José Roberto, e pediu para aguardarmos que o seu pai iria vir abrir os portões. Não demorou muito e logo apareceu um senhor, subindo a ladeira lentamente com um sorriso de bom dia no rosto. Muito simpático, ele nos deu explicações do motivo dos portões estarem fechados – segurança, pois na cidade de Santa Bárbara há um grupo de 4 homens vestidos de branco, se passando por enfermeiros, que entram na casa para roubar. Demos carona para ele até a recepção, que na verdade é a casa dele e de sua família, que vive e cuida deste lugar, o mantém preservado há 4 gerações.

Pagamos apenas R$ 5,00 reais (cada um), valor simbólico para manter o lugar – lembrando que eles não tem apoio de nenhum órgão público ou privado e mesmo assim montaram uma estrutura para receber turistas  -, a entrada asfaltada e o portão veio sim com ajuda política, mas não passou disso e o resto ficou apenas na promessa. Hoje ele tem banheiros externos e ainda almoço ou lanche, se conseguir agendar tudo com eles. Infelizmente nós não conseguimos, o e-mail que mandamos acabou sendo muito em cima da hora.

Depois de menos de 5 minutos de caminhada nos deparamos com um paredão, marcado com as pinturas, retratando animais e homens, até uma ilustração de como era a caça naquela época. A MGTV há mais ou menos 30 anos atrás passou um mês estudando e catalogando as imagens, e no paredão principal foram encontradas mais de 120 pinturas diferentes, datadas de 6 a 7 mil anos. Há uma segunda parede que está localizada a poucos minutos da primeira, está em menor escala e com menor número de imagens. Ainda de acordo com os estudos as pessoas que fizeram estas pinturas não moraram no local, foi apenas por um período, estavam de passagem, diferente do que vimos na Cueva de Las Manos, na Argentina. No final do post tem o mapa com a localização.

Sitio Arqueológico Pedra Pintada

Arte rupestre

Sitio Arqueológico Pedra Pintada

Arte rupestre no Sitio Arqueológico Pedra Pintada

Após visitar, carimbar nosso passaporte e comprar doce de mamão e licor de jabuticaba, feito ali mesmo, pela esposa do nosso guia, seguimos pela Estrada Real, dá-lhe terra e poeira! A estrada aqui pelo norte do estado está cada dia mais linda, passamos por uma floresta incrível de – chutarei eu eucalipto – e não demorou muito para entrarmos em Ipoema, iríamos carimbar no Museu do Tropeiro, mas estava fechado, acredito que por e horário do almoço. Sendo assim fomos procurar um restaurante, perguntamos para uma pessoa e não foi difícil encontrar e, por coincidência, era ali mesmo que carimbava. O almoço foi ótimo, como sempre é por essas regiões, mas ainda faltava chão para chegar em nossa casa de hoje, a Pousada Lava Pés, em Itambé do Mato Dentro.

Encontramos a pousada assim que chegamos na rua que tem o mesmo nome, Rua Lava Pés. A recepção tímida nos fez pensar “onde vamos parar o carro”, havíamos esquecido de perguntar sobre isso quando falamos com eles por e-mail. Enquanto manobrávamos o Tdi um menino gritou para dar a voltar no quarteirão para estacionar do outro lado. Feito, Tdi estacionado. Mal descemos do carro uma moça simpática nos recebeu, entramos, conhecemos o nosso quarto, fizemos check-in e descansamos por algumas horas.

Entrada da Pousada Lava Pés

Entrada da Pousada Lava Pés

Rede da Pousada Lava Pés

Ótimo lugar para descansar

Pousada lava pés

Chato passar uns dias aqui, viu!

Saímos do conforto do quarto apenas para procurar onde jantar, sabendo que nessas cidade pequenas tudo fecha cedo, nos adiantamos. Conhecemos o João Eduardo, o dono, muito simpático e atencioso, nos indicou um lugar que seria ótimo e que ele sempre indica, uma senhora que cozinha e serve a refeição no quintal da casa dela. Adorei a ideia e a simplicidade do jantar, mas infelizmente ela estava finalizando uma obra na cozinha e não poderia fazer nada para fora naquele dia. A segunda opção foi um hotel que servia jantar, ele nos levou até lá e aguardamos enquanto o jantar terminada de ser feito.

Quando retornamos para a Pousada Lava Pés, após o jantar, o Eduardo havia nos oferecido fazer um escalda pés relaxante, em um ofurô para os pés. Seria delicioso, mas acabamos não fazendo, esquecemos de agendar. Mas se um dia você fizer, volte aqui e nos conte como foi! 😀

Amanhã é dia de partir, conhecer mais lindas belezas desse Caminho dos Diamantes, rico em natureza.

Ah, veja abaixo o mapa com a localização do Sítio Arqueológico da Pedra Pintada.

EmpresAmigaPara viver a experiência citada acima contamos com o apoio de uma EmpresAmiga, clique aqui para conhecer todas as empresas que de alguma forma nos ajudaram (alimentação, turismo e/ou hospedagem).

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply