Dia a dia

Trilha dos Escravos | Serra do Cipó

23 de August de 2014
Trilha dos Escravos

Nada melhor que poder fazer uma trilha e de graça é melhor ainda! Quer dizer, só à noite fomos descobrir que paga R$ 2,00 para subir, mas quando chegamos lá não havia ninguém para cobrar de nós e nem das demais pessoas que subiram.

Bom, saímos logo depois do café da manhã e assim andar com o dia um pouco mais fresco, já que aqui o sol tem aparecido bastante, equipados com máquina, óculos de sol, protetor solar e água, seguimos de carro até um pequeno estacionamento que tem próximo ao acesso da trilha. Esse lugar está na estrada que chega até a cidade (Cardeal Mota – quando buscado no Google), bem pertinho dela, dá para notar pelo próprio estacionamento e pelo calçamento da trilha, que é possível ver desde o asfalto (tem um mapa no final do post).

Começamos nossa subida, o chão de pedras estilo “pé de moleque”, muito comum das cidades de MG. O mais interessante é que essa trilha nos leva até o topo da cachoeira Véu da Noiva, que conhecemos ontem por baixo e hoje teremos uma vista surpreendente de cima.

Início da Trilha dos Escravos

Início da Trilha dos Escravos

Conta a história que a Trilha dos Escravos foi construída por escravos após a abolição da escravidão, o que prova que a situação demorou e muito para se regularizar. Era rota de mercadorias na época do Ouro e dos Diamantes.

Detalhe das pedras da Trilha dos Escravos

Detalhe das pedras da Trilha dos Escravos

A subida foi tranquila, ainda mais com os pontos de paradas que ajudava no descanso. Chegamos até o fim das pedras e começamos a caminhar em um chão de terra com uma trilha bem demarcada, o caminho em sí não está fácil, pois há algumas bifurcações na trilha, mas é só ficar atento a localização da Cachoeira Véu da Noiva que não tem como errar. No começo e fim da trilha há uma placa sinalizando o sentido a percorrer.

Vista da Pedreira - Mirante Trilha dos Escravos

Vista da Pedreira – Mirante Trilha dos Escravos

A caminho da Mãe D'água

A caminho da Mãe D’água

Depois de pouca caminhada, uns 20 min, chegamos a um lugar chamado Mãe D´Água, e é dessas águas que se formará a Véu da Noiva. Começamos nossa descida seguindo o caminho da água e dos seus poços, até aproveitamos para tomar banho em um deles. A água estava deliciosa e ajudou a refrescar as muitas picadas de formigas lava-pés que eu tomei no bum-bum – isso que dá sentar no meio do caminho delas. 

Poços da Mãe D'água

Poços da Mãe D’água

Poços da Mãe D'água

Poços da Mãe D’água

Poços da Mãe D'água

Poços da Mãe D’água

Caminhamos até o topo da cachoeira e realmente lá tem uma vista linda de verdade! Deu para perceber que o nível esta bem baixo, e dava para caminhar tranquilamente sem se molhar ou correr grande risco de escorregar. Aproveitamos o lugar que já estava enchendo de gente e voltamos para a trilha, terminar nossa caminhada.

Não demorou muito e o caminho de terra reecontrou as pedras e descemos pelo mesmo caminho que começamos. Era próximo do horário do almoço e a fome já estava dando sinal de desespero! Pegamos o Tdi e paramos para almoçar e planejar o que fazer na parte da tarde.

Vista do alto da Cachoeira Véu da Noiva

Vista do alto da Cachoeira Véu da Noiva

Nós no fim da Trilha dos Escravos!

Nós no fim da Trilha dos Escravos!

Decidimos ir conhecer o Parque Nacional da Serra do Cipó, ver o que dava para fazer e quem sabe ainda pegar uma trilha (assim como quem decide pegar uma praia!). Uma das portarias está fechada, obras na estrada, é a portaria Vale do Bocaina. Então decidimos ir até a segunda portaria, a Vale do Mascates. Estacionamos e fomos atrás de informações, mas não tivemos muita sorte, pois as trilhas mais tranquilas e viáveis de fazer hoje ficam do outro lado e estão inacessíveis por conta das obras. O jeito foi curtir um pouco através das fotos e ficar apenas na vontade de voltar um dia, ainda mais que não paga nada para entrar, algo raro nesse nosso Brasil.

Mapas Parque Nacional Serra do Cipó

Agora sim, voltamos para a Pousada Bella Vista. A noite fomos até a Cafeteria Doce Tentação rever nossos amigos e matar a minha vontade de comer doces deliciosos da Márcia! Amanhã é dia de pegar a estrada de terra da Estrada Real e ir conhecer mais uma linda cachoeira.

Localização da Trilha dos Escravos – Ponto próximo ao início da Trilha dos Escravos

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply