Dia a dia

Um rápido voo – Linhas de Nasca

11 de September de 2016
Voo Linhas de Nazca

Saindo de Cusco fomos sentido a cidade de Nasca. Desde 2009, ano do nosso primeiro mochilão juntos, que o Marcos sonha com o sobrevoo das Linhas de Nasca. Então, dessa vez não poderia ficar de fora.

Viajamos durante a noite, para economizar uma noite de hospedagem – é uma prática bem comum nosso – com a empresa Oltursa, uma empresa de transporte nacional no Peru. O ônibus era bom, mas a estrada…PQP!! Fiquei três horas passando mal e só melhorei depois que coloquei todo o jantar para fora.

Estrada Cusco - Naza :(

Estrada Cusco – Nasca 🙁

Estrada Cusco - Naza :(

Estrada Cusco – Nasca 🙁

Depois das fotos acima deu para percebeu que não é só questão de estômago fraco, né!? rs Bom, depois que consegui dormir a noite passou rápido e chegamos cedinho em Nasca.

Logo que descemos do ônibus fomos atacado pelos taxistas, sempre assim aqui no Peru. Entramos na agência da Oltursa para conseguir terminar de acordar rsrs. Era antes das 8h quando desembarcamos.

Para fazer o voo é preciso ir até o aeroporto da cidade, que fica há uns 20 min da rodoviária, onde estão localizadas muitas companhias que fazem o tour. Não foi preciso fazer nenhuma reserva ou contato com antecedência. Deixamos nossas mochilas no terminal e fomos de taxi, com um simpático taxista, até o local dos voos.

Chegando no aeroporto estava quase tudo fechado, as empresas ainda se organizando para abrir, e basicamente fomos na que abriu primeiro e começou a receber um grande grupo de turistas. Então nos sentimos seguros. Na verdade o Marcos se sentiu seguro, depois da viagem desta noite minha vontade de passar mal em um avião era ZERO. Não voei.

Pagamento efetuado, agora era só aguardar ser chamado. Fechamos um voo com empresa Air Majoro, por 40 min e USD95,00.

Enquanto ele voava fiquei assistindo um documentário que passava repetidamente sobre as linhas, realmente algo muito interessante. Andei pelo aeroporto e o esperei para tomarmos um café da manhã, ali mesmo, na cafeteria do aeroporto.

A movimentação de turista chegando e saindo era grande. Logo o Marcos chegou, e como eu já disse, encantado com tudo que viu. Sorriso de orelha a orelha.

Não eram nem 10h da manhã quando pegamos um taxi de volta para retornamos a rodoviária. Ainda hoje vamos para a cidade de Huacachina, o famoso oasis do Peru.

 

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply